Xtratime Community banner

1 - 1 of 1 Posts

·
Registered
Joined
·
1,289 Posts
Discussion Starter #1
From Jornal dos Sports

Summary: Paper shredder seems to be working full time at the Rio de Janeiro state football association. :nono:



Queima de arquivo complica Viana

Marlos Bittencourt

O roubo de documentos, súmulas e borderôs da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), denunciado pelo atual presidente da entidade, Rubens Lopes, pode complicar ainda mais a vida de Eduardo Viana e Francisco Aguiar, ex-presidente e ex-vice, e de mais quatro dirigentes afastados pela Justiça. O promotor Rodrigo Terra, da Promotoria do Consumidor do Ministério Público (MP), afirmou ontem que os acusados têm o interesse na eliminação das provas, que podem levá-los ao banco dos réus.

Rodrigo Terra disse ainda que o comportamento dos invasores reforça que a Justiça deveria tê-los afastado dos cargos muito antes de 14 de outubro do ano passado. "O sumiço dos documentos agrava a situação de todos os dirigentes acusados porque, mais do que ninguém, eles querem o desfazimento das provas. Isso é muito grave", afirmou o promotor.

O presidente Rubens Lopes, que registrou a ocorrência na Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), acusou o presidente da Coopeb, Gilberto Rangel, de invadir o escritório da Ferj, na Rua do Acre. Em razão da denúncia, Rodrigo Terra suspeitou dos dirigentes afastados. "Todos sabem que Rangel é intimamente ligado a Eduardo Viana e Francisco Aguiar, o que levanta suspeitas", constatou Terra.

Os documentos roubados, segundo fonte ligada à Ferj, seriam anexados ao processo que tramita na 37ª Vara Criminal. Apesar da possível eliminação de parte das provas, o promotor disse ainda existirem outros documentos, já periciados, que comprometem os acusados. Um especialista em Direito criminal, que pediu para não ter o nome revelado, disse que a Justiça deverá condenar todos eles.

A Coopeb, cooperativa presidida por Gilberto Rangel, que controlava o quadro móvel da Ferj, foi considerada fraudulenta pelo MP, que a denunciou. Rangel, Eduardo Viana, Francisco Aguiar e mais três dirigentes são acusados pela Justiça dos crimes de formação de quadrilha, estelionato, fraude processual e falsidade ideológica. Eles serão ouvidos novamente pelo titular da 37ª, Geraldo Prado, na quinta-feira, dia 17.



TENTATIVA — Eduardo Viana, como última cartada para voltar a comandar o futebol carioca, tenta conseguir um mandado de segurança na 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. O pedido foi encaminhado à Procuradoria-Geral, que dará o seu parecer . O relator do processo é o desembargador Moacir Pessoa de Araújo.
 
1 - 1 of 1 Posts
Top