Xtratime Community banner
1 - 1 of 1 Posts

·
Canonized
Joined
·
37,734 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Manifesto of Gavioes da Fiel:
Alexx, can you get the english version?
THIS IS THE TEXT:)All the arguments are here, of ewhat REALLY happened, and hosuld happen...who was a coward and a man. And really Marcelinho was a MAN, and Osvaldo, VAMpeta and Edilson COWARDS!:(:(:(
Índice




Leia na íntegra manifesto da torcida corintiana
19h57 - 14/06/2000

A nação corintiana sentiu o peso de mais uma
derrota para nosso maior rival. Depois de tirá-los da
fila em 93, de perdermos um campeonato brasileiro,
e de sermos eliminados por ele na Libertadores do
ano passado, somos novamente vítimas de chacotas
por parte das torcidas de todo o estado. Dessa vez o
Corinthians não apresentou o mesmo brilhantismo do
ano passado, quando foi eliminado de forma digna
jogando muito melhor e suando a camisa alvi-negra.

Nessa ano o golpe foi mais forte. Com um time bem
superior, o Corinthians surpreendeu aos próprios
palmeirenses, já que nem eles acreditavam na vitória
e trouxe frustração à Fiel Torcida que viu em campo
um time apático, sem brilho, incapaza de demosntrar
em campo a superioridade existente no papel.

Logo após a derrota não é de se esperar atitudes
muito coerentes de uma nação movida pelo
sentimento (ao contrário daqueles que nos
representam em campo). Grandes craques como
Rivelino e Sócrates já sentiram na pele o que é uma
grande frustração da torcida corintiana, momento em
que o amor se transforma em ódio com grande
facilidade. Não seria o Marcelinho que iria ser
poupado das críticas.

No entanto, usando um pouco de razão para
analisarmos os fatos, é possível encontrar razões que
expliquem mais essa derrota para o Palmeiras.

Há anos que somos presididos por um cidadão que
faz de tudo para não se deligar do poder. Incluindo
uma série de manobras jurídicas capazes de burlar a
lei e perpetuá-lo no cargo, gerando um clima
constante de incerteza e de divisões políticas dentro
do clube. Um presidente assistido por uma diretoria
incapaz de mostrar sua cara em momentos
importantes na história do clube e de "bater o pé"
quando nossos direitos forem desrespeitados.

É inadimissível para nós corintianos que nossos
diretores aceitem jogar no Morumbi por causa de
placas publicitárias existentes no Pacaembú, estádio
que sempre foi a nossa casa. É inaceitável que
nossos diretores não se manifestem ao ouvirem o
técnico adversário humilhar e ofender nossos
jogadores e o nosso clube. O Corinthians é um time
sem uma diretoria competente.

Nossa comissão técnica entregou um time se
arrastando em campo no momento mais importante
da nossa história, sempre usando o mesmo
argumento do excesso de jogos (que todos os outros
times também enfrentam). Na semana do jogo nosso
preparador físico estava passeando com a seleção
brasileira. O técnico Osvaldo de Oliveira não foi
capaz de montar uma zaga eficiente em seis meses,
sempre fez alterações do tipo seis por meia dúzia
(sai Daniel entra Índio, sai Luizão entra Dinei, sai
Kleber entra Edson, etc.) no time, incapaz de
apresentar variações táticas no decorrer de uma
partida. Além disso, o velho problema de não ter
pulso em um elenco formado por cobras. Por mais
que não esperemos dele declarações como as do
Scolari, é necessário saber mexer com o brio dos
jogadores em momentos decisivos, algo que ele não
faz.

Nos pareceu que o treinador já contava com uma
vitória sobre o Palmeiras, já que escalou os titulares
para tomarem um banho do São Paulo em vez de
colocar pelo menos alguns deles contra o medíocre
time do Botafogo, já que a Copa do Brasil é o
caminho mais curto para a Libertadores (que agora
está bem distante) e é mais importante que o
Paulista.

Nos dois jogos estivemos na frente no placar e
permitimos que fossemos alcançados, primeiro pela
falta de humildade do elenco que prefere toques de
calcanhar quando julga que o jogo está ganho, ao
invés de demonstrar seriedade, segundo por falta de
um treinador incapaz de fazer uma alteração que
mude o padrão tático já estabelecido.

Quanto ao Marcelinho, as primeiras críticas sempre
são fruto da emoção e não da razão, e são
importantes para mostrar as dimensões que uma
derrota como essa traz para um clube como o
Corinthians. No entanto temos que admirar a atitude
do jogador que chama a responsabilidade para ele.
O erro acontece. Nos incomoda o fato de ele ser uma
pessoa extremamente geniosa e que costuma dividir
o elenco sempre, criando grupos e prejudicando a
união do elenco. Além disso, ele já está há um bom
tempo no Corinthians e não vem rendendo o que ele
pode.

Quanto aos jogadores Vampeta e Edílson, só temos
a lamentar a falta de vergonha na cara dos dois. O
primeiro que é meio-campo da seleção brasileira,
que ganha algo em torno de R$ 150 mil mensais e
que mesmo assim vem a público frequentemente
dizer que ganha pouco (em um país como o Brasil?),
foi incapaz de ter a vontade de bater o pênalti, se
omitindo e deixando a responsabilidade para o Índio,
colocando em risco o futuro da carreira do jovem
jogador (quem se lembra do Guinei?).

O senhor Edílson, depois de sofrer acusações e de
ser humilhado pelo Luis Felipe Scolari, foi a campo e
"pipocou", sem participar do jogo e sem mostrar a
gana de vencer que esperávamos.

Coisas como essa nos desagradam. Ao contrário da
última Libertadores, da qual fomos eliminados com
um póuco de dignidade, esse ano o golpe foi mais
forte e nos decepcionou. Depois de sermos
eliminados em três competições em uma semana, só
nos resta torcer pelo Guga e esperar um pouco mais
de hombridade das pessoas que estão no
Corinthians.

A Fiel está amargurada. Quando isso acontece as
conseqüências são inevitáveis. Cabeças devem rolar.
Aguardamos por mudanças.

NAÇÃO CORINTIANA
 
1 - 1 of 1 Posts
Top